VdE | Técnico Pedagógico | Fundação Fé e Cooperação – FEC

 





A Fundação Fé e Cooperação – FEC pretende recrutar para o seu quadro de pessoal um (1) Técnico Pedagógico (M/F), para Maputo e Gaza.

Contexto do Projecto

A Ação Yamukela visa responder a necessidades e limitações existentes em Moçambique e compromissos acordados pelo país a nível internacional e priorizados em estratégias nacionais. A situação precária em que crianças e jovens de contextos geográficos vulneráveis, em particular com deficiência, e o difícil acesso ao ensino escolar primário, agravada pela pandemia do COVID-19 no país, está na base do seu desenho. Pretende-se reforçar e aumentar a inclusão social de crianças e jovens vulneráveis, quer na escola quer na comunidade, assim como trabalhar na advocacia e monitoria de políticas públicas de inclusão social. Dada a natureza da temática da ação, Yamukela integrará as questões de igualdade de género e promoção de direitos da criança de forma prioritária enquanto parte integrante dos objetivos e realizações que a Ação visa alcançar. A promoção da democracia de boa governação será integrada de forma transversal no trabalho realizado em torno da advocacia e monitoria de políticas públicas.

Durante 36 meses, o foco da Ação incide nas necessidades de crianças e jovens, nomeadamente com deficiências físicas, auditivas e visuais, mas sem excluir vulnerabilidades sociais ou decorrentes de desigualdades de género nos distritos Municipais de Nhamankulu, KaMavota e Kamubukwana na Cidade de Maputo, distrito da Macia na província Gaza e distrito de Lichinga na província do Niassa. Tem como requerente a Associação Juvenil pelo Desenvolvimento – Khandlelo, associação moçambicana com sede no distrito de Nhamankulo criada em 2000 com enfoque na área da juventude e educação e a FEC – Fundação Fé e Cooperação como co-requerente, ONGD portuguesa, criada em 1990, com escritórios em Maputo e Lichinga em Moçambique. A Ação assenta numa parceria sólida entre as duas organizações com início em 2012 e formalmente desde 2014 na implementação de projetos de educação, direitos e proteção social de criança e empreendedorismo juvenil cujas experiências, competências e aprendizagens são agora mobilizadas no desenho da presente candidatura.

Objectivos do Projecto

Objectivo Geral: Melhorar o desenvolvimento inclusivo e a redução das desigualdades sociais em Moçambique

Objectivo Específico: Serviços sociais melhorados com a participação de cidadãs e cidadãos na elaboração das políticas publicas de inclusão social em Distritos vulneráveis (3 na cidade de Maputo, 1 na Província de Gaza e na Província de Niassa).

Resultados do Projecto

Resultado 1: Reforçadas as capacidades técnicas e didáticas das escolas e das comunidades no domínio da inclusão social dos/as alunos/as oriundos de grupos vulneráveis.

Resultado 2: População e organizações da sociedade civil mais informadas e sensibilizadas para modos e técnicas de inclusão social de crianças e jovens, em particular no domínio das deficiências e na dimensão de género.

Resultado 3: Entidades governamentais e da sociedade civil activamente envolvidas em acções de informação, monitorização e advocacia sobre políticas públicas de inclusão social nos distritos alvo.

Objectivo Geral da Função

  • Capacitar 141 agentes educativos de 12 Estabelecimentos do Ensino Básico em Maputo e 1 Centro de Recursos de Educação Inclusiva na Macia, Gaza, 6 técnicos em matérias ligadas as necessidades educativas:

Modulo 1: Humanização dos serviços educacionais;

Modulo 2: Tipos de Necessidades Educativas;

Modulo 3: Educação inclusiva.

  • Liderar a intervenção com estagiários de psicologia: Desenhar instrumentos de recolha de informação, desenhar plano de intervenção com estagiários e plano de intervenção personalizada com alunos;
  • Liderar desenho e implementação de atividades extracurriculares nas escolas através de iniciativas inclusivas;
  • Supervisão de construção, entrega e dinamização de baús pedagógicos para crianças com necessidades educativas especiais;
  • Supervisionar o apoio extracurricular em mitigação dos efeitos da pandemia Covid-19;
  • Participar na organização e implementação da sensibilização audiovisual para pais e encarregados da educação,
  • Supervisão de construção, entrega e dinamização de baús pedagógicos para crianças com necessidades especificas.

Posição

  • Reporta ao Gestor do Projeto Yamukela (GPROJ Yamukela/Khandlelo- ) no âmbito das tarefas operacionais e coordena com o Coordenador de Projeto FEC e Supervisora FEC em Portugal (SP-PT);
  • Reporta o Coordenador de Projeto FEC no âmbito de todas as tarefas institucionais em estreita comunicação com equipa do projeto;
  • Junto com GPROJ (Khandlelo) coordena os grupos de formandos (agentes educativos, estagiários, pais, comunidade) nas ações de formação desenvolvidas no âmbito do projeto.

Responsabilidades

Liderança das atividades ligadas ao reforço de competências de pedagógicas, de supervisão e das atividades de promoção do desenvolvimento integrado da criança.

Assessoria técnica à implementação de programas de formação

  • Implementa atempadamente as atividades no âmbito da Formação sobre Inclusão Social e Diretos Humanos e garante a sua qualidade técnica e pedagógica;
  • Sob orientação do GPROJ, elabora a conceção dos referenciais de formação, dos calendários mensais e anuais de formação dirigidos aos agentes educativos;
  • Em articulação com o GPROJ, apoia a conceção dos instrumentos necessários à realização das atividades, ao levantamento de necessidades, à recolha de dados e outra informação solicitada e à monitorização e avaliação dos indicadores do projeto;
  • Elabora documentos formativos (materiais de apoio à formação, suportes teóricos) e operacionais relativos à Formação, sob coordenação do GPROJ.

Gestão técnico-pedagógica

  • Planeia, submete e executa o programa de formação definidos no plano de projeto, ao público-alvo;
  • Liderar a atividade com estagiários da psicologia, dar apoio na identificação das crianças e desenhar planos de intervenção individualizados em conjunto com os estagiários para cada criança em exclusão;
  • Supervisiona a promoção de atividades extracurriculares nas escolas através de iniciativas inclusivas com o apoio de 4 monitores e desenha, planeia atividades de teatro, poesia, fotografia e desenho
  • Supervisiona a componente pedagógica e a qualidade técnica/metodológica da intervenção no âmbito das componentes formativas;
  • Organiza os Dossiers Técnicos e Pedagógicos das formações em formato digital e físico, de acordo com modelo FEC, a entregar pelo GPROJ;
  • Desenha as componentes de educação inclusiva dos baús pedagógicos e organiza a entrega (em conjunto com GPROJ) e dinamização dos baús;
  • Prepara e implementa em conjunto com Técnico Comunitário e GPROJ a sensibilização audiovisual para pais e encarregado de educação com baixa literacia em inclusão de pessoas com deficiência e na dimensão do género.

Desenvolvimento administrativo-financeiro da intervenção

  • Elabora e implementa, após aprovação, os calendários de atividades na Província de Maputo e Gaza onde exerce funções, respeitando a coerência global da intervenção;
  • Organiza e apresenta mensalmente relatórios/pontos de situação e cronogramas de atividades de acordo com os modelos estabelecidos;
  • Responsável para a prestação de contas das despesas de todas as atividades conforme com Procedimentos do Projecto
  • Apresenta sempre faturas para todas as despesas conforme com procedimentos do Projecto.

Comunicação e imagem

  • Tira, cataloga e arquiva fotografias sobre a intervenção de acordo com as regras estabelecidas pela FEC e financiadores do projeto.

Monitorização e avaliação da intervenção

  • Participa ativamente, recolhendo e tratando dados, para a avaliação inicial e final do projeto, sob orientação do GPROJ;
  • Avalia a progressão na aprendizagem realizada pelos formandos, com avaliações iniciais e finais da formação.

Produtos esperados e data de apresentação

  • Referenciais de formação e suportes de formação – antes do início de cada ação de formação em formato impresso e digital;
  • Dossiers Técnicos e Pedagógicos (versão impressa e digital do modelo FEC), a entregar pelo GPROJ, entregues 15 dias após o final de cada formação;
  • Relatório mensal de atividade exercida no âmbito das suas funções com evidências, tais como atas de reuniões e listas de presença;
  • Documentação em imagem e vídeo das atividades realizadas.

Requisitos

Aptidões

  • Consciência intercultural;
  • Vocação para o aperfeiçoamento constante;
  • Capacidade de automotivação e autoaprendizagem;
  • Criatividade e habilidade para trabalhar com recursos limitados;
  • Capacidade de gestão do tempo;
  • Trabalhar em equipa e comunicar eficazmente com colegas nacionais e expatriados;

Conhecimento

  • Formação em Educação ou outras valências de ensino;
  • Formação na área dos Direitos Humanos/direitos da Criança e Proteção da Criança (preferencial);
  • Especialização em Educação Inclusiva (preferencial);
  • Microsoft Office;
  • Domínio da Língua Portuguesa falada e escrita;
  • Conhecimento da realidade educativa em Moçambique (preferencial).

Experiência

  • Experiência de trabalho no sector da educação e da formação;
  • Experiência de trabalho com crianças com necessidades especificas e/ou em situação de exclusão;
  • Experiência de trabalho na área dos Direitos Humanos e Proteção e Direitos da Criança;
  • Experiência de trabalho em formação de adultos;
  • Experiência em gestão da formação (preferencial);
  • Experiência de trabalho na área da educação de infância.

Compromisso

  • Compromisso com a luta contra a pobreza;
  • Compromisso com a capacitação das instituições, baseada no respeito mútuo e na parceria;
  • Compromisso com a filosofia de trabalho e identidade da FEC e o respeito pelo direito e valores internacionais que estão subjacentes à Declaração Universal dos Direitos do Homem e outros congéneres.
  • Flexibilidade no horário de trabalho.

Termos e Condições

  • Local do trabalho – Cidade de Maputo com deslocações pontuais à Províncias de Maputo e Gaza e outras onde a FEC Moçambique esteja a intervir;
  • Afetação a definir de acordo com conveniência numa alocação diária prevista de 8 horas;
  • Não estão previstas viagens internacionais nem ajudas de custo para alojamento em Maputo;
  • Residente em Maputo (prioritário).

Exigências

  • Carta de Apresentação;
  • Curriculum Vitae.

Sobre a  Empresa

A Fundação Fé e Cooperação, instituição com estatuto de utilidade pública, é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD), reconhecida pelo Ministério Português dos Negócios Estrangeiros. Conta com financiamentos da Cooperação Portuguesa, Fundação Calouste Gulbenkian e de organismos internacionais, como União Europeia, UNICEF, entre outros.

A FEC, instituída pela Igreja Católica em Portugal em 1990, tem como missão: “Promover o desenvolvimento humano integral através da cooperação e solidariedade entre pessoas, comunidades e Igreja”. A FEC realiza a sua missão operando como uma ampla rede de diálogo, mobilização, cooperação e sensibilização entre pessoas, comunidades e Igrejas – em particular dos países lusófonos.


FAÇA PARTE DO
NOSSO GRUPO DO WHATSAPP



Vagas Mais Procuradas

VdE | 223 Vagas disponíveis na Empresa MozIndia P&M Lda

VdE | Motorista| Pathfinder International

VdE - Faça Parte do Nosso Grupo de Vagas no WhatsApp

VdE | Oficial de Programas | Pathfinder

VdE | Assistente de Logística | Norwegian Refugee Council

VdE | (2) Oficiais - Logística | SAVE THE CHILDREN INTERNACIONAL (SCI)

VdE | (4) Agentes de Serviço | Conformática Sociedade Limitada

VdE | Assistente | Aldelia

VdE | (4) Gestores de Dados | N´weti