Faça Parte do Nosso Grupo no WhatsApp

Imagem

VdE - 285 Vagas na FUNDAÇÃO ARIEL GLASER CONTRA O SIDA PEDIÁTRICO (ARIEL)

 

A FUNDAÇÃO ARIEL GLASER CONTRA O SIDA PEDIÁTRICO (ARIEL), uma ONG Nacional que trabalha em parceria com as Direcções Provinciais de Saúde, Serviços Distritais de Saúde da Mulher e Acção Social (SDSMAS) e Hospitais Rurais (HR) nas Províncias de Maputo e Cabo Delgado. Apoia a implementação, acesso e expansão dos Serviços Clínicos de HIV integrados e de qualidade, especificamente o Programa de Saúde Materno Infantil (SMI) /Prevenção de Transmissão Vertical (PTV), Cuidados e tratamento Anti - retroviral (TARV) para Crianças e Adultos e apoio psicossocial através de uma abordagem de Fortalecimento do Sistema Nacional de Saúde.


 I.PROVINCIA DE CABO DELGADO

·        TÉCNICOS DE MEDICINA GERAL -14

·        OFICIAL DE TOSSE- 38

·        CONSELHEIRO PARA BRIGADA MÓVEL -5

·        CONSELHEIRO DE ATS NA UNIDADE SANITÁRIA-100

·        CONSELHEIROS DE APSS- 55

·        CONSELHEIROS ATS COMUNITÁRIO- 31

·        HOMEM CAMPEÃO-26

·        GESTOR DE CASO-8

·        SUPERVISOR ATS COMUNITÁRIO-8

3. TÉCNICOS DE MEDICINA GERAL (m/f)  Mueda (1), Macomia (1), Mecufi (1), Balama (2), Metuge (1), Pemba (4),Ancuabe (1),Chiúre (1) Montepuez (2)

Técnico de Medicina Geral estará sob a supervisão directa do acessor clinico sénior da Fundação Ariel  na Unidade Sanitária onde estiver alocado. Esta figura deverá cumprir normas e procedimentos administrativos da Unidade Sanitária. A assiduidade e pontualidade deverão ser controladas ao nível da Unidade Sanitária como qualquer outro funcionário e a área técnica pelo responsável clínico da US.

Responsabilidades:

  • Desenvolver abordagens eficazes para fornecer assistência técnica, providenciado cuidados e tratamento para o HIV e TB, e trabalhar com equipa técnica dos SDSMAS na implementação de abordagens integradas de cuidados e tratamentos e de TB ao nível das USs.
  • Apoiar na melhoria do desempenho da unidade sanitária, para  os serviços de cuidados e tratamento de HIV e de TB em todas as suas componentes (testagem de HIV, aconselhamento, TARV nos Adultos, actividades de Ligação TB/HIV, identificar e encaminharos e contactos de TB a US, garantir o controlo de infecção de TB e nas prevenção de HIV e TB) para um numero crescente de pacientes adultos contribuindo para o alcance das metas da abordagem 90/90/90 (90% de pacientes que conheçam o seu sero estado de HIV, 90% de pacientes HIV+ em TARV e 90% de pacientes com TARV com supressão viral).
  • Providenciar actualização de novas abordagens, réplicas da abordagem de Testar e Iniciar e operacionalização da d Implementar soluções para melhorar a retenção dos pacientes HIV+ em C&T e coordenação de estratégias inovadoras no contexto do local prisional e reforçar o diagnóstico, cuidados, tratamento e seguimento clínico/laboratorial dos casos de falha ao tratamento (virológica, imunológica, clínica) no centro de saúde apoiado e contribuir para inclusão de pacientes elegíveis para as 2as linhas.
  • Fornecer assistência técnica directa às Unidades Sanitárias com serviços integrados de tratamento do HIV, incluindo capacitação de pessoal, orientação dos provedores das Unidades Sanitárias na melhoria de serviços de laboratório (Fluxo de amostras de Carga Viral e CD4, BK, GX, Cultura, Bioquimica)e farmácia(Dispensa Trimestral, fluxo rápido, stock MARVs e de antituberculostáticos) e sistemas de informação
  • Apoiar os provedores das unidades sanitárias na análise de fluxo de pacientes, melhoria dos sistemas de apoio à adesão, desenvolvimento ou melhoria de sistemas de referência, etc.
  • Apoiar os SDMAS e participar na realização de comités clínicos distritais para avaliação e seguimento dos pacientes
  • Elaborar os relatórios técnicos conforme as necessidades do programa de HIV e de TB
  • Garantir a boa qualidade dos cuidados pré-TARV e TARV, e a implementação da abordagem testar e Iniciar
  • Analisar os indicadores programáticos relacionados a C&T e TB para direccional intervenções prioritárias

Requisitos necessários:

  • Ter experiência como Técnico de Medicina Geral;
  • Pelo menos 2 (dois) anos de experiência em programas de cuidados de saúde
  • Experiência de atendimento clínico é obrigatória (diagnóstico, manejo e tratamento de doenças comuns no país);
  • Capacidade organizacional e para escrever e interpretar relatórios;
  • Não ter vínculo com o ESTADO;
  • Conhecimento de sistemas informáticos e programas (Word, Excel e PP);
  • Fluência em Português.

4. OFICIAL DE TOSSE (m/f)  Ancuabe (5), Chiure (7), Nanuno (1), Balama (1), Mueda (4), Pemba (12), Metuge (1), Montepuez (5), Palma (1), Nangade (1)

 O Oficial de Tosse  reporta ao supervisor de TB na Unidade Sanitária, tem responsabilidade de, promover e implementar as medidas de controlo de infecção para a tuberculose na US.Apoiar no rastreio e encaminhamento de todos os pacientes com TB presumptiva ou confirmada, assim como no fluxo de amostras e resultados de exames auxiliares de diagnóstico.

RESPONSABILIDADE E PRINCIPAIS ACTIVIDADES

·        Realizar diariamente palestras sobre a tuberculose e a triagem de tosse nas salas de espera, aceitação, sector de TB e outros locais de aglomeração da Unidade Sanitária (US) e entregar «convites» para busca dos contactos;

·        Identificar e separar todos os pacientes com TB presumptiva para uma área específica e garantir o devido acompanhamento desses casos em colaboração com o profissional da triagem.

·        Promover e educar sobre a etiqueta da tosse a todos os utentes dentro da US;

·        Reduzir o tempo de permanência de pacientes com TB presumptiva na US, servindo como elo de ligação com a US e facilitando o encaminhamento/acompanhamento adequado dos casos com TB presumptiva para os serviços de TB e laboratório de acordo com o Protocolo Nacional

·        Encaminhar os casos com baciloscopia positiva para iniciar tratamento no sector de TB, e os casos com baciloscopia negativa para consulta clínica.

·        Fornecer material IEC aos utentes sobre a tuberculose (prevenção, transmissão tratamento)

·        Assistir os pacientes na colecta de amostras, aconselhá-los sobre onde, quando e como produzir amostras de baciloscopias (BK)

·        Encaminhar os pacientes para um local específico da US, onde o mesmo irá colher a primeira amostra de expectoração no mesmo dia do rastreio

·        Apoiar para o cumprimento das medidas de Controlo de Infecção da TB (CITB) dentro da US.

·        Assegurar o adequado transporte de amostras de BK para o laboratório

Requisitos :

Grau de escolaridade mínimo 7ª classe

Agente comunitário de saúde (activista/voluntário, educador de par, PMT) e /ou agentes de serviço alocado à US

Disponibilidade para estar todos os dias na US, no momento de início das actividades matinais

 

 

 

6.CONSELHEIRO LEIGO (m/f):  Chiure (24), Mecufi (6), Metuge (10), Balama (6), Montepuez (21), Ancuabe (21), Pemba (37), Namuno (5), Meluco (5), Palma (7), Nangade (7), Mueda (10), Macomia (1)

O Conselheiro Leigo para ATS NA UNIDADE SANITÁRIA, APSS E BRIGADA MÓVEL é responsável por realizar actividades de triagens pacientes com critérios para o aconselhamento e testagem e saúde, identificação de pacientes com suspeita de COVID-19 e refiri-los para o despiste, despiste de tuberculose, despiste de HTA dentre outras patologias, e de educação em saúde orientados para os cuidados do utente e seus familiares nas Unidades Sanitárias: sectores de triagem, sala de espera e gabinete de atendimento de doente, assim como, na comunidade, a fim de encorajar a prevenção e/ou correcto seguimento do tratamento das doenças associadas como o HIV/SIDA e a desnutrição.

RESPONSABILIDADES:

Despiste de Doenças Crónicas:

·        Pré triagens e identificação de pacientes com critérios clínicos para a testagem e sua referência

·        Pré triagens e identificação de pacientes com factores comportamentais para a testagem e sua referência

·        Pré-trigem de pacientes para identificar pacientes com suspeita de COVID-19

·        Pré-triagens de pacientes para identificar pacientes com ITS e referencia dos mesmos para a consulta de ITS

·        Pré-triage para identificação de pacientes com sintomatologia de HTA e referência para a consulta de doenças crónicas

·        Pré-triage para identificação de pacientes com sintomatologia de Diabete e referência para a consulta de doenças crónicas

·        Fazer relatórios das actividades realizadas e enviar aos responsáveis de acordo com a periodicidade

Rastreio de Tuberculose e HIV nas Salas de Espera/Gabinetes de Triagem

·        Rastrear sinais e sintomas de tuberculose dos utentes que aguardam para consulta nas salas de espera e priorizar seu atendimento;

·        Rastrear sinais e sintomas de tuberculose nos utentes que entram no gabinete para consulta de triagem;

·        Seguir todos os passos da ligação dos utentes identificados com tuberculose, HIV+ ou co-infectados TB/HIV

Apoio a Flebotomistas

·        Providenciar os consumíveis necessários para a colheita venosa e capilar;

·        Prever, solicitar e justificar consumíveis (gestão de Stock);

·        Proceder em conformidade com os SOPs em qualquer acto de colheita, manuseio, registo, empacotamento, transporte e conservação de amostras testar para HIV a todos os utentes Suspeitos de TB;

·        Verificar um conjunto de dados que identifica o paciente, suas amostras e os exames a serem realizados

·        Manter os registos do paciente e garantir rastreabilidade monitorar pacientes elegíveis colhidos e faltosos através do controlo de registos e comunicação com áreas afins para desencadear buscas (APSS).

REQUISITOS:

·     Nível Básico de formação em instituição de Saúde (curso de enfermagem, Medicina geral e/ou SMI);

·     Idade inferior a 35 anos;

·     Fluência em língua portuguesa e línguas locais;

·     Habilidade para educação e aconselhamento em saúde assim como trabalho social;

·     Domínio de uso de tecnologias de informação e comunicação (SmartPhones, e-mail);

·     Boa capacidade de comunicação;

·     Espírito de equipa, flexibilidade e diplomacia;

7.CONSELHEIRO para ATS COMUNITÁRIO (m/f): Mecufi (3), Montepuez (7), Balama (3), Metuge (4), Pemba (10), Namuno (4)

O Conselheiro Leigo para ATS COMUNITÁRIO é responsável por realizar actividades de aconselhamento e testagem em saúde na comunidade através da estratégia Caso Indexe, bem como de educação em saúde para os familiares e contactos do Caso Indexe na Comunidade e nos diversos serviços na Unidade Sanitária sempre que necessário: Aconselhamento e educação para os doentes crónicos, (TB, HIV - ATS & TARV/Adesão, IO, Diabetes, Hipertensão), Saúde Sexual e Reprodutiva, Saúde Infantil e do Adolescente, Saneamento do Meio, seguimento e gestão dos GAAC, etc. a fim de encorajar a prevenção e/ou correcto seguimento do tratamento destas doenças, garantindo um ciclo de cuidados contínuos em saúde.

RESPONSABILIDADES:

·        Aconselhamento e Testagem em Saúde na Comunidade (ATSC):

·        Garantir que tenha todo material necessário para o ATSC no domicilio antes de iniciar a actividade (Verificar a existências de POPs, diretrizes de ATS/PC, Cronómetro funcional testes luvas etc);

·        Realizar palestras inicial/informativa na US e Comunidade sobre aspectos gerais de saúde (ITS, tuberculose, malária, diabetes, hipertensão arterial, cancros, violência baseada no género, circuncisão masculina, saúde sexual e reprodutiva e HIV/SIDA, etc).

·        Aconselhamento para a testagem em HIV, pré e pós-teste aos Contactos do Caso Indexe (Parceiros Sexual, Filhos menores de 14 anos), outros membros da família apos avaliação dos sinais e sintomas sugestivos para testagem, referenciamento para US de contactos positivos para seguimento nos Serviço TARV;

·        Rastreio a todos contactos do Caso Indexe que recebem o ATS de modo a identificar a População Chave (PC), usando o guião de rastreio de MISAU.

·        Realizar despiste de Tuberculose e ITS de todos contactos do Caso Indexe na comunidade, referenciando para US os casos suspeitos para devido seguimento;

·        Seguimento na comunidade de todos Contatos de TB (Crianças menores de 14 anos) para inicio ate ao termino do de tratamento Preventivo de Tuberculose

·        A oferta de Cartão do utente da UATS a todos contactos do Casos Indexe com resultado de HIV negativo com informação detalhada sobre a data da próxima testagem

·        Referência da comunidade para os serviços de CPN na US a todas mulheres grávidas de modo a receberem o ATS, bem como o seguimento da gravidez.

·        Referência da comunidade para US de todas as crianças expostas ao HIV para o sector de CCR, de modo a realizar o ATS, e seguimento;

·        Emissão guias de referência e contra-referência para todos os casos referidos da comunidade para Unidade Sanitária;

·        Seguimento dos contactos testados HIV positivo referidos á US e remarcar a visita domiciliária em casos de não retorno á Unidade Sanitária;

·        Registo de todos os pacientes que se beneficiam da visita domiciliária, nos respectivos instrumentos em uso pelo programa (Livro ATSC; Plataforma Infomóvel; Formulario de Rastreio Familiar; Ficha Rastreio de Contactos TB, etc);

·        Elaborar o plano semanal das actividades;

·        Produzir relatório semanal das actividades;

·        Participar em encontros de coordenação com a Unidade Sanitária;

REQUISITOS:

·        10a. Classe;

·        Idade inferior a 35 anos;

·        Fluência língua portuguesa & língua local;

·        Formação em aconselhamento em saúde e HIV;

·        Habilidade para educação e aconselhamento em saúde assim como trabalho social;

·        Boa capacidade de comunicação;

·        Espírito de equipa, flexibilidade e diplomacia;

8.HOMEM CAMPEÃO:  Pemba (8), Ancuabe (2), Chiure (3), Montepuez (4), Balama (3), Metuge (2), Mecifi (2), Namuno (2)

O Homem Campeão é responsável por estabelecer uma plataforma que melhore o uso dos serviços de HIV, através da criação de um mecanismo de ligação entre os serviços de prevenção, cuidados, apoio e tratamentos, oferecidos na US, serviços comunitários com finalidade de garantir a retenção dos homens em cuidados e tratamento.

Responsabilidade

  • Receber os pacientes na recepção geral e encaminha-los aos serviços apropriados; ATS, PTV, TB, Etc.
  • Presença em cada serviço dentro da US, para apoiar no aconselhamento e encaminhamento dos pacientes do sexo masculino: UATS, SMI, Cuidados e tratamento, TB-HIV, com prioridade dada aos grupos alvos, isto é, homens que vem a US com (Crianças, gestantes, pacientes TB).
  • Apoio na organização dos cartões de pacientes, segundo a ordem de chegada e segundo o serviço necessário de modo a diminuir o tempo de espera dos utentes na recepção. Priorizar pacientes em estado grave, mulher grávida, crianças, idosos, etc.
  • Esclarecer e orientar o paciente em caso de dúvidas
  •  Fazer parte de grupo multidisciplinar em cada unidade sanitária para o apoio na adesão e busca activa dos utentes, principalmente do sexo masculino.
  • Durante as palestras ou encontros pessoais, incentivar e apoiar a criação de redes de Apoio Social aos utentes do sexo masculino.
  • Potenciar e difundir junto aos outros atores comunitários OCBs as experiências bem-sucedidas na área da adesão;
  • Aconselhar aos homens para realizar actividades de prevenção (uso de preservativo, aderir a circuncisão masculina e outras) oficinas de sexo seguro;
  • Colaborar na divulgação de mensagens sobre prevenção positiva, aos homens;
  • Receber a lista dos homens seguidos na (CPN, CCR, Consulta de TB e Farmácia) ou do ponto focal da US e fazer buscas aos pacientes faltosos ou abandonos
  • Apoiar os sistemas de referência e contra referência

·        Conhecer os instrumentos de referência

·        Acolher os homens referidos

·        Conhecer os diferentes actores na comunidade

·        Colaborar com ponto focal comunitário na US

·        Referir para o seguimento dos homens a nível da comunidade

  • Participar nos encontros periódicos de balanço, organizados pelo Comité de cogestão ao nível da US;
  • Identificar e informar os motivos da fraca ligação entre os homens e Unidade Sanitária.
  • Interagir com todas OCBs da sua área de trabalho no sentido de manter a boa comunicação entre ambos.
  • Fazer visitas preventivas aos homens em cuidados/TB com critérios para tal.

Requisitos

·        Capacidade de poder estar presente na Unidade Sanitária de referência durante os dias úteis da semana;

·        Saber ler, escrever, falar português e a língua local

Preferênciais

·        Residir na comunidade onde vai trabalhar, com pelo menos 5 Km de raio em relação à sua zona de influência;

·        Ser paciente inscrito em cuidados e tratamento, com boa adesão ou que tenha sido afectado pela doença e com vontade de trabalhar;

Outros elementos complementares

·        Estar filiado a uma organização comunitária: Comité de saúde, congregações religiosas, associações de PVHIV, GAAC e outros grupos comunitários ou ser reconhecido na sua comunidade;

·        Ter motivação para educar, apoiar, partilhar experiência cuidar dos outros homens;

·        Ter qualidades tais como: compaixão, confidencialidade, respeito e desejo de contribuir na comunidade; 

9.GESTOR DE CASO ATS COMUNITÁRIO (m/f):  Montepuez (4), Mecufi (1), Balama (1), Pemba (2), Metuge (2), Namuno (1) 

 Responsabilidades: 

·        Coordenar o sistema de referência e contra referência da comunidade para a US e vice-versa;

·        Garantir a ligação dos pacientes referidos da comunidade para a US aos diversos serviços;

·        Garantir a atualização das diferentes fontes (Livro de ATS, Fichas Mestras, Formulário de Rastreio Familiar);

·        Garantir que a oferta para a abordagem de testagem a partir do caso índex esteja a ser devidamente oferecida aos pacientes em todas as portas de testagem;

·        Realizar a triangulação de dados e apoiar na melhoria dos mesmos;

·        Nas US de implementação do Commcare, garantir a alocação de pacientes para os conselheiros para as visitas domiciliares;

·        Garantir que durante a abertura dos processos/Fichas Mestras dos pacientes o endereço do paciente esteja devidamente preenchido;

·        Promover palestras nos diferentes sectores ao nível das Unidades Sanitárias;

·        Participar nas reuniões de balanço e planificação das atividades;

·        Participar nas reuniões de comité TARV e de Adesão;

·        Garantir a actualização da informação no infomóvel;

 Requisitos:

·        Possuir no mínimo a 10ª Classe;

·        Experiência sólida em ATS com maior enfoque para o ATS índex comunitário;

·        Boa capacidade de comunicação e de relações interpessoais;

·        Experiência na triangulação de dados;

·        Fluência na fala e escrita da língua portuguesa e línguas locais.

Experiência em uso de aplicativos móveis é uma vantagem.

  

10. SUPERVISOR DE ATS COMUNITÁRIO- m/f): Pemba (2), Montepuez (2), Mecufi (1), Metuge (1), Namuno (1), Balama (1)

 Responsabilidades: 

·        Monitorar o trabalho de campo de cada conselheiro e dos Gestores de casos garantindo que os padrões de desempenho e qualidade estejam a ser cumpridos;

·        Através do commcare realizar a exportação e importação do ficheiro de pacientes a seguirem seguidos pelos Conselheiros;

·        Garantir que os resumos mensais das actividades de ATS, e Visitas sejam feitos e agregados aos resumos mensais da US obedecendo os prazos;

·        Organizar nas reuniões semanais de balanço do desempenho e de planificação de actividades da equipa.

·        Garantir a realização de auditorias regulares dos dados reportados na comunidade;

·        Participar nas reuniões de comite TARV e de Adesão;

·        Analisar o progresso da Unidade Sanitária e assegurar que as metas sejam alcançadas;

·        Garantir que a equipa de conselheiros e gestor de casos usem adequadamente o infomóvel e que todos os módulos estejam devidamente actualizados;

·        Controlar os stocks de preservativos, testes e outros insumo, garantindo a sua disponibilidade para a equipa em coordenação com a Unidade Sanitária.

 Requisitos:

·        12ª classe ou formação na área da saúde (Enfermagem, Técnico de Medicina ou áreas relacionadas);

·        Experiência em ATS com maior enfoque para o ATSC baseado na abordagem caso índex;

·        Conhecimento básico do fluxograma de Apoio Psicossocial e Prevenção Positiva;

·        Conhecimento das abordagens de testagem de HIV em Moçambique;

·        Experiência de trabalho com aplicativos móveis;

·        Conhecimentos de informática na óptica do utiliador

·        Capacidade de liderança de equipes;

 

N.B. Se reúne os requisitos já enumerados e tem experiência comprovada, envie os seguintes documentos:

Carta de Motivação, B.I autenticado, Certificado de Habilitações Literárias autenticado, CV detalhado em formato word e em Português. Os interessados devem submeter as candidaturas aos Serviços Distritais de Saúde, Mulher e Acção Social (SDSMAS) correspondentes aos distritos na qual se candidatam, ou   devem ser entregues nos escritórios da Sede sito na Av. Agostinho Neto, Nº 620, na Matola sito na Rua da Missão nº 315 e em Pemba na Rua da Base Moçambique, nº 640, até o dia  11 de Março 2021

 

N.B. Só serão contactados os candidatos selecionados a entrevistas

285 Vagas na FUNDAÇÃO ARIEL GLASER

Vagas Mais Procuradas

VdE | 52 Vagas na ONG Be Girl

VdE | (08) Oito vagas na ONG Abt Associates

VdE | Agente de Atendimento ao Cliente | CONTACT

VdE | Recepcionista

VdE | (07) sete Vagas na CONTACT

VdE | Recepcionista Assistente Administrativo e de RH | SAVE THE CHILDREN INTERNACIONAL (SCI)

VdE | (1) Assistente Administrativo | Fundação Aga Khan (AKF)

VdE | Assistente Administrativo | CONTACT

VdE | Agente de Registo | CONTACT