Faça Parte do Nosso Grupo no WhatsApp

Imagem

Vaga de Emprego - 225 Vagas na FUNDAÇÃO ARIEL GLASER CONTRA O SIDA PEDIÁTRICO

A RHDC- CONSULTORIA & SERVIÇOS LDA, é uma empresa de Consultoria em Recursos Humanos, de direito Moçambicano que opera nas áreas de Agenciamento de Emprego, Recrutamento e Selecção, Formação Profissional, Avaliação e Desenvolvimento de Competências, Trabalho Temporário, pesquisas entre outras áreas.







A nossa Cliente é a FUNDAÇÃO ARIEL GLASER CONTRA O SIDA PEDIÁTRICO (ARIEL), uma ONG Nacional que trabalha em parceria com as Direcções Provinciais de Saúde, Serviços Distritais de Saúde da Mulher e Acção Social (SDSMAS) e Hospitais Rurais (HR) nas Províncias de Maputo e Cabo Delgado. Apoia a implementação, acesso e expansão dos Serviços Clínicos de HIV integrados e de qualidade, especificamente o Programa de Saúde Materno Infantil (SMI) /Prevenção de Transmissão Vertical (PTV), Cuidados e tratamento Anti - retroviral (TARV) para Crianças e Adultos e apoio psicossocial através de uma abordagem de Fortalecimento do Sistema Nacional de Saúde. E, no âmbito da consolidação da sua estratégia, através da sua parceira, a RHDC- Consultoria & Serviços Lda, pretende recrutar os seguintes técnicos:

55 CONSELHEIRO LEIGO PARA TUBERCULOSE;

85 CONSELHEIRO CLINICO PARA ATS;

4 Arquivistas;

44 Homem Campeão;

14 ACTIVISTA GRUPO DE APOIO;

3 ACTIVISTAS DE TB;

1 MOTOQUEIRO;

3 TECNICOS DE LABORATORIO;

12 TECNICOS DE MEDICINA GERAL;

4 CONTABILISTAS.


1. CONSELHEIRO LEIGO PARA TUBERCULOSE: Boane (12), Magude (2), Manhiça (14), Marracuene (11), Matola (4),

Moamba (7), Namaacha (2), Matutuine (3).

Conselheiro Leigo para Tuberculose é responsável por realizar actividades de aconselhamento e de educação em saúde orientados para os cuidados do utente com Tuberculose Presuntiva ou diagnosticada e seus familiares nas Unidades Sanitárias: sectores de triagem, sala de espera e gabinete de atendimento de doentes com tuberculose assim como na comunidade, a fim de encorajar a prevenção e/ou correcto seguimento do tratamento desta doença e outras associadas como o HIV/SIDA e a desnutrição.

RESPONSABILIDADES:

· Rastreio de Tuberculose e HIV nas Salas de Espera/Gabinetes de Triagem

· Rastrear sinais e sintomas de tuberculose dos utentes que aguardam para consulta nas salas de espera e priorizar seu atendimento;

· Rastrear sinais e sintomas de tuberculose nos utentes que entram no gabinte para consulta de triagem;

· Seguir todos os passos da ligação dos utentes identificados com tuberculose, HIV+ ou co-infectados TB/HIV

· Aconselhamento e Testagem para HIV

· Fazer palestras matinais no sector sobre a tuberculose e HIV com enfoque no modo de transmissão, tratamento e formas de prevenção;

· Testar para HIV a todos os utentes Suspeitos de TB;

· Aconselhamento pré e pós-testagem para HIV aos pacientes com tuberculose à entrada no sector;

· Oferecer aconselhamento e testagem para HIV aos familiares dos pacientes em seguimento no sector;

· Acolhimento inicial: bertura de processo clínico para todos Pacientes recém-diagnosticados no sector ou referidos para o sector incluindo crianças, mulheres grávidas e lactantes;

· Rastreio de Contactos e Prevenção de Tuberculose

· Apoiar na abertura das fichas de rastreio de contactos de TB para cada utente novo inscrito no sector e articular com o Enfermeiro/Clinico o registo no livro de TB o resultado do rastreio de contactos;

· Fazer aconselhamento para o rastreio de contactos dos pacientes com TB e fazer o referenciamento físico de todas as crianças menores de 15 anos para o seguimento na CCR;

· Apoiar no levantamento semanal de crianças em seguimento na CCR e cruzar com a informação do sector;

· Alocar pacientes com TB ou TB/HIV aos conselheiros comunitários para rastreio dos contactos na comunidade;



· Seguimento de Apoio Psicossocial

· Realizar aconselhamento a pacientes novos em tratamento de tuberculose desde o dia da entrada no sector para garantir a sua adesão e continuação no tratamento de TB

· Oferecer o pacote de APSS/PP para os utentes co-infectados TB/HIV desde o início do TARV e em todas as consultas de seguimento;

· Realizar aconselhamento a pacientes que apresentam risco de baixa adesão no contexto clínico considerando o perfil de abandonos de cada provincia;

· Abrir ficha de Reforço de adesão para todos os pacientes co-infectados com factores de risco identificados no APSS/PP;

· Preencher ficha de seguimento de APSS/PP, reportando informações relevantes quanto ao seguimento psicossocial de cada paciente;

· Identificar e separar FILAS de faltosos e abandonos, em seguida efectuar o preenchimento no respectivo livro (faltosos e abandonos) e fazer chamadas de reintegração;

· Fazer a separação das fichas de tratamento dos pacientes faltosos ao tratamento de TB, registar no respectivo de seguimento e efectuar as suas chamadas para reintegração;

· Realizar visitas domiciliárias de apoio ou de reintegração dos pacientes com TB ou TB/HIV;

· Realizar chamadas de apoio para reforçar a necessidade de rastrear os contactos dos pacientes com TB ou TB/HIV na US ou comunidade;

· Referência e Contra referência dos contactos dos pacientes com TB ou TB/HIV



· Organização do sector de Tuberculose

· Apoiar o Enfermeiro/Clínico do sector na entrega de medicamentos e na DOT-I aos pacientes em Tratamento de TB;

· Manter organizada a pasta de Fichas Mestras de todos os utentes em seguimento de TB/HIV+;

· Manter organizado o ficheiro de fichas de tratamento em arquivo móvel de modo a permitir uma fácil e rápida identificação de Faltosos e Abandonos ao tratamento da TB;

· Gerir o ficheiro móvel (FILA) do sector e apoiar na actualização do Mini-LRDA para facilitar o levantamento de medicamentos ARV´s na Farmácia;

· Apoiar na manutenção do sector sempre limpo e confortável para a equipa e para os utentes;

· Participar nos comités de Tuberculose da Unidade Sanitária.

· Apoiar na compilação do relatório de ATS, quantificação dos testes de HIV e na sua requisição para o sector;

· Enviar diariamente os processos de pacientes co-infectados TB/HIV para o sector de Digitação e recolher de volta no dia seguinte;

· Manter um bom vínculo com os actores comunitários para permitir um bom fluxo dos pacientes referidos da comunidade e as referências dos faltosos e abandonos para visita domiciliar sempre que for necessário

REQUISITOS:

· 10ª Classe;

· Idade inferior a 35 anos;

· Fluência em língua portuguesa e línguas locais;

· Formação em aconselhamento em saúde e HIV será uma vantagem;

· Habilidade para educação e aconselhamento em saúde assim como trabalho social;

· Domínio de uso de tecnologias de informação e comunicação (SmartPhones, e-mail);

· Boa capacidade de comunicação;

· Espírito de equipa, flexibilidade e diplomacia;

2. CONSELHEIRO CLINICO PARA ATS (m/f): Boane (12), Magude (4), Manhiça (13), Marracuene (11), Matola (26),

Moamba (5), Namaacha (6), Matutuine (8).

O Conselheiro Clinico para ATS é responsável por realizar actividades de triagens pacientes com critérios para o aconselhamento e testagem e saúde, identificação de pacientes com suspeita de COVID-19 e refiri-los para o despiste, despiste de tuberculose, despiste de HTA dentre outras patologias, e de educação em saúde orientados para os cuidados do utente e seus familiares nas Unidades Sanitárias: sectores de triagem, sala de espera e gabinete de atendimento de doente, assim como, na comunidade, a fim de encorajar a prevenção e/ou correcto seguimento do tratamento das doenças associadas como o HIV/SIDA e a desnutrição.

RESPONSABILIDADES:

Despiste de Doenças Crónicas:

· Pré triagens e identificação de pacientes com critérios clínicos para a testagem e sua referência

· Pré triagens e identificação de pacientes com factores comportamentais para a testagem e sua referência

· Pré-trigem de pacientes para identificar pacientes com suspeita de COVID-19

· Pré-triagens de pacientes para identificar pacientes com ITS e referencia dos mesmos para a consulta de ITS

· Pré-triage para identificação de pacientes com sintomatologia de HTA e referência para a consulta de doenças crónicas

· Pré-triage para identificação de pacientes com sintomatologia de Diabete e referência para a consulta de doenças crónicas

· Fazer relatórios das actividades realizadas e enviar aos responsáveis de acordo com a periodicidade

Rastreio de Tuberculose e HIV nas Salas de Espera/Gabinetes de Triagem

· Rastrear sinais e sintomas de tuberculose dos utentes que aguardam para consulta nas salas de espera e priorizar seu atendimento;

· Rastrear sinais e sintomas de tuberculose nos utentes que entram no gabinete para consulta de triagem;

· Seguir todos os passos da ligação dos utentes identificados com tuberculose, HIV+ ou co-infectados TB/HIV

Apoio a Fleboctomistas

· Providenciar os consumíveis necessários para a colheita venosa e capilar;

· Prever, solicitar e justificar consumíveis (gestão de Stock);

· Proceder em conformidade com os SOPs em qualquer acto de colheita, manuseio, registo, empacotamento, transporte e conservação de amostras Testar para HIV a todos os utentes Suspeitos de TB;

· Verificar um conjunto de dados que identifica o paciente, suas amostras e os exames a serem realizados

· Manter os registos do paciente e garantir rastreabilidade monitorar pacientes elegíveis colhidos e faltosos através do controlo de registos e comunicação com áreas afins para desencadear buscas (APSS).

REQUISITOS:

· Nível Básico de formação em instituição de Saúde (curso de enfermagem, Medicina geral e/ou SMI);

· Idade inferior a 35 anos;

· Fluência em língua portuguesa e línguas locais;

· Habilidade para educação e aconselhamento em saúde assim como trabalho social;

· Domínio de uso de tecnologias de informação e comunicação (SmartPhones, e-mail);

· Boa capacidade de comunicação;

· Espírito de equipa, flexibilidade e diplomacia;

3. Arquivistas (m/f): Matola (3), Namaacha (1),

O Arquivista estará sob a supervisão directa de Supervisor de HIV/Director Clinico da Unidade Sanitária onde estiver alocado com apoio do Oficial de Monitoria e Avaliação do parceiro. Esta figura deverá cumprir normas e procedimentos administrativos da Unidade Sanitária. A assiduidade e pontualidade deverão ser controladas ao nível da Unidade Sanitária como qualquer outro funcionário e a área técnica pelo responsável clínico da US.



· Organizar os documentos do arquivo;

· Classificar documentos: codificar, decidir o suporte do registo de informação, descrever o documento (Forma e conteúdo);

· Registar os documentos: elaborar tabelas de temporalidade, estabelecer critérios de amostragem para guarda de documentos, descartar documentos de arquivo;

· Classificar os documentos por grau de sigilo: elaborar o plano de classificação, identificar fundos de arquivos, estabelecer plano de destino de documentos;

· Avaliar a documentação: ordenar documentos na base de dados (PTS/SESP) de PTV e TARV;

· Gerir depósitos de armazenamento: identificar a produção e o fluxo documental, identificar competências, funções e atividades dos órgãos produtores de documentos da Unidade Sanitária

· Levantar a estrutura organizacional dos orgaõs produtores de documentos : realizar pesquisa histórica e administrativa; transferir documentos para guarda intermediária; diagnosticar a situação dos arquivos; recolher documentos para guarda; definir a tipologia do documento; acompanhar a eliminação do documento descartado da US

· Dar acesso a informação: Atender usuários, formular instrumentos de pesquisa, prover base de dados /ou sistemas de recuperação de informação; apoiar as actividades de consulta;

· Orientar o usuário quanto ao uso dos diferentes equipamentos e bases de dados, fiscalizar empréstimos do acervo e documentos do arquivo; gerenciar a actividades de consulta;

· Conservar acervos : Diagnosticar o estado de conservação do acervo; estabelecer procedimentos de segurança do acervo;

· Higienizar documentos/acervos; pesquisar materiais conservação : monitorar programas de conservação e preventiva, respectivamente;

· Orientar usuários e funcionários quanto aos procedimentos de manuseio do acervo; monitorar as condições ambientais;

· Controlar as condições de transporte, embalagem, armazenagem e acondicionamento;

· Definir especificações de material de acondicionamento e armazenagem;

· Desenvolver programas de controle preventivo de infestações químicas e biológicas; acondicionar documentos/acervos; assessorar o projecto arquitetónico do arquivo;

· Definir a migração para outro tipo de suporte; supervisionar trabalhos de restauração; armazenar documentos/acervos.

· Planear a implantação do gerenciamento de documentos eletrónicos e adopção de novas tecnologias para recuperação e armazenamento da informação; planear a ocupação das instalações físicas; administrar prazos.

· Implantar procedimentos de arquivo; produzir normas e procedimentos técnicos;

· Orientar a organização de arquivos correntes; Manter actualizados o PTS (processo clinico, FILA, Livro de Registo da Farmácia, Receita, Livros TARV, Grávidas HIV+ da PTV, Livro de TB, TPI, …) ; supervisionar a implantação e a execução do programa de gestão de documentos e de arquivos, respectivamente;

· Formar biblioteca de apoio às actividades técnicas; gerar condições para o gerenciamento electrónico de docuentos; considerar aspectos jurídicos relativos a constituição dos arquivos;

· Comunicar-se; sensibilizamr para a importância de arquivos; participar de palestras, convênios e reuniões científicas; preparar materiais, actividades e palestras para o público interno; estabelecer diálogo com usuário; apresentar trabalhos técnicos e científicos; manter intercâmbio com profissionais de Instituições congêneres.

· Apoiar em actividade que visam melhorar a qualidade de Informação produzida ao nível da Unidade Sanitárias ou Distrito, dos implementados pela Unidade Sanitária

· Coordenar o Fluxograma dos processos clínicos desde o arquivo, consulta, registo nos livros TARV, digitação no PTS, e seu arquivo.

· Utilizar recursos de Informática, sempre que possivel.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional/US;

Requisitos:
Nível básico escolaridade/ 10ª Classe
Noções básicas de Informática na óptica de utilizador (Office)
Experiência em organizaçao de arquivo

4. Homem Campeão: Boane (3), Magude (2), Manhiça (9), Marracuene (8), Matola (12), Moamba (2), Namaacha (5), Matutuine (3)

O Homem Campeão é responsável por estabelecer uma plataforma que melhore o uso dos serviços de HIV, através da criação de um mecanismo de ligação entre os serviços de prevenção, cuidados, apoio e tratamentos, oferecidos na US, serviços comunitários com finalidade de garantir a retenção dos homens em cuidados e tratamento.



Responsabilidade
Receber os pacientes na recepção geral e encaminha-los aos serviços apropriados; ATS, PTV, TB, Etc.
Presença em cada serviço dentro da US, para apoiar no aconselhamento e encaminhamento dos pacientes do sexo masculino: UATS, SMI, Cuidados e tratamento, TB-HIV, com prioridade dada aos grupos alvos, isto é, homens que vem a US com (Crianças, gestantes, pacientes TB).
Apoio na organização dos cartões de pacientes, segundo a ordem de chegada e segundo o serviço necessário de modo a diminuir o tempo de espera dos utentes na recepção. Priorizar pacientes em estado grave, mulher grávida, crianças, idosos, etc.
Esclarecer e orientar o paciente em caso de dúvidas
Fazer parte de grupo multidisciplinar em cada unidade sanitária para o apoio na adesão e busca activa dos utentes, principalmente do sexo masculino.
Durante as palestras ou encontros pessoais, incentivar e apoiar a criação de redes de Apoio Social aos utentes do sexo masculino.
Potenciar e difundir junto aos outros atores comunitários OCBs as experiências bem-sucedidas na área da adesão;
Aconselhar aos homens para realizar actividades de prevenção (uso de preservativo, aderir a circuncisão masculina e outras) oficinas de sexo seguro;
Colaborar na divulgação de mensagens sobre prevenção positiva, aos homens;
Receber a lista dos homens seguidos na (CPN, CCR, Consulta de TB e Farmácia) ou do ponto focal da US e fazer buscas aos pacientes faltosos ou abandonos
Apoiar os sistemas de referência e contra referência

· Conhecer os instrumentos de referência

· Acolher os homens referidos

· Conhecer os diferentes actores na comunidade

· Colaborar com ponto focal comunitário na US

· Referir para o seguimento dos homens a nível da comunidade
Participar nos encontros periódicos de balanço, organizados pelo Comité de cogestão ao nível da US;
Identificar e informar os motivos da fraca ligação entre os homens e Unidade Sanitária.
Interagir com todas OCBs da sua área de trabalho no sentido de manter a boa comunicação entre ambos.
Fazer visitas preventivas aos homens em cuidados/TB com critérios para tal.

Requisitos

· Capacidade de poder estar presente na Unidade Sanitária de referência durante os dias úteis da semana;

· Saber ler, escrever, falar português e a língua local

Preferênciais

· Residir na comunidade onde vai trabalhar, com pelo menos 5 Km de raio em relação à sua zona de influência;

· Ser paciente inscrito em cuidados e tratamento, com boa adesão ou que tenha sido afectado pela doença e com vontade de trabalhar;

Outros elementos complementares

· Estar filiado a uma organização comunitária: Comité de saúde, congregações religiosas, associações de PVHIV, GAAC e outros grupos comunitários ou ser reconhecido na sua comunidade;

· Ter motivação para educar, apoiar, partilhar experiência cuidar dos outros homens;

· Ter qualidades tais como: compaixão, confidencialidade, respeito e desejo de contribuir na comunidade;




5. Facilitador/Activista de Grupos de Poupança (Programa de Crédito Rotativo)

Boane (2), Matola (12).






O Facilitador/Activista de Grupos de Poupança (Programa de Crédito Rotativo) será baseado no Distrito de Boane e terá como responsabilidade primária preservar a boa imagem da Fundação Ariel e bom ambiente de trabalho com o SDSMAS, Unidades Sanitárias, Comunidade local e parceiros de implementação e promotor de bom relacionamento, bom ambiente de trabalho em equipe.

O mesmo será responsável por garantir a operacionalização das actividades comunitárias dos Grupos de Poupança e colaborar com o SDSMAS, equipe dos US e outros parceiros na implementação das actividades comunitários. O Posto esta sujeito a deslocações frequentes a comunidade, e apoiar nas actividades na US

Reporta a: Conselheiro Supervisor da US.

Responsabilidades Essenciais

· Trabalhar no distrito de Boane (CS de Gaiato) com frequentes deslocamentos para as comunidades,

· Implementar estratégias adequadas a nível local para cumprir todos os objetivos e alcance das metas do programa,

· Elaborar planos de visitas comunitárias, domiciliar semanais, mensais e trimestrais das atividades e partilhar de forma atempada com o supervisor e responsável da US,

· Formar e fazer seguimento de todos os grupos de poupança e crédito rotativo na comunidade,

· Garantir a inclusão dos pacientes e outros membros da comunidade nos grupos de poupança

· Realizar actividades de acompanhamento, aconselhamento aos pacientes inclusos nos grupos de poupança para melhorar a aderência e retenção dos mesmos nos cuidados de saúde,

· Trabalhar em estreita colaboração com o APSS, ATSC (HIV/SIDA), Nutrição e outros programas da US

· Promover os debates nos grupos, palestras sobre diversos temas de saúde

· Produzir e reportar ao supervisor relatórios semanais, mensais e trimestrais das actividades realizadas,

· Preencher adequadamente os instrumentos de recolha de informação,

· Participar nos encontros de balanço das actividades

· Participar activamente e apoiar nas actividades que lhe sejam atribuidas na Unidade Sanitária,

· Informar atempadamente o supervisor e a coordenação de projecto sobre qualquer dificuldade ou ausência no local de trabalho

Requisitos

· Ter concluído a 10ª classe,

· Experiência em trabalhar no campo, especialmente em programas de Saúde, ATSC (HIV/SIDA), Nutrição e Poupança

· Fluência em Português e domínio da língua local

· Habilidade de comunicação e em trabalhar em equipe e sob pressão

6. Activistas de Tuberculose: Matola (1), Marracuene (1), Moamba (1)

Missão Do Cargo:

• Promover e implementar as medidas de controlo de infecção para a tuberculose nas Unidades Sanitárias;

• Apoiar no rastreio e encaminhamento de todos os pacientes com TB presuntiva ou confirmada, assim como no fluxo de amostras e resultados de exames auxiliares de diagnóstico.

• Servir de elo de ligação entre os sectores de Triagem, Laboratório, Farmácia e PNCT através do encaminhamento das amostras imediatas e levantamento de medicamentos na Farmácia, e prestar apoio no seguimento dos pré-abandonos ao tratamento de TB.
Responsabilidade E Principais Actividades

• Realizar diariamente palestras sobre a tuberculose nas primeiras horas antes do início das consultas na sala/fila de espera;

• Identificar e separar todos os pacientes suspeitos de tuberculose para uma área específica e garantir o devido acompanhamento desses casos em colaboração com o profissional da triagem;

• Promover e educar sobre a etiqueta da tosse a todos os pacientes suspeitos de tuberculose enquanto esperam pela consulta;

• Reduzir o tempo de permanência de pacientes com suspeita de tuberculose na fila de espera, servindo como elo de ligação entre os Técnicos da Triagem e os pacientes facilitando o encaminhamento/acompanhamento adequado dos casos com TB presuntiva para os serviços de TB;

• Encaminhar os contactos de todos os pacientes que forem diagnosticados com tuberculose a partir das salas de espera (caso índice) para o devido rastreio educando sempre sobre a etiqueta da tosse;

• Fazer chamadas telefónicas 1-2 semanas depois para 1 segundo rastreio de tuberculose após tratamento de tuberculose;

• Fornecer material IEC aos utentes sobre a tuberculose (prevenção, transmissão tratamento) sempre que estiver disponível nas US;

• Assistir os pacientes na colecta de amostras, aconselhá-los sobre onde, quando e como produzir amostras de escarro para diagnóstico de TB;

• Supervisar e garantir que os pacientes suspeitos de tuberculose colhem a primeira amostra para Genexpert no mesmo dia do rastreio;

• Fazer referenciamento físico dos diagnosticados com TB ao sector de PNCT e das suas crianças ao sector de CCR para seguimento;

• Fazer chamadas de recuperação de pré-abandonos ao tratamento de Tuberculose a partir de resultados não reclamados no laboratório;

• Apoiar no seguimento das medidas de prevenção de Covid-19 concretamente no rastreio de sinais de TB à entrada da US e no distanciamento de segurança e uso correcto das máscaras nas filas/ salas de espera;

• Apoiar a monitorar que todos os pacientes que se fazem à US lavam as mãos à entrada;

Supervisão

Reporta ao: Oficial de Tuberculose da US e PF do sector do PNCT

REQUISITOS:

· 10ª Classe do SNE

· Documentos legalmente reconhecidos

· Ter experiência/vontade de trabalho com Tuberculose será uma vantagem

· Domínio de língua local: É OBRIGATÓRIO – (Para o bom curso das Palestras)

· Residência fixa na área da Unidade Sanitária à qual se candidatam

· Empatia, Ética e Deontologia (serão testados em entrevista).

7. MOTOQUEIRO: Namaacha (1),

O Motoqueiro apoia a equipe das US no serviço de referenciamento de amostras, dos US periféricas, para as US das sedes distritais e entrega de resultados das análises das sedes distritais para as periferias.

Apoiar a equipe técnica do laboratório na prestação de serviços administrativos de qualidade, garantindo o cumprimento do tempo de resposta laboratorial útil das diversas análises clínicas, melhorando o atendimento humanizado dos pacientes, fazendo face à escassez de recursos humanos nos laboratórios, aliviando os Técnicos de Laboratório dos serviços administrativos.

Apoiar a US nas buscas activas dos pacientes.

· Responsabilidades.

· Promover um atendimento humanizado aos pacientes e utentes do Laboratório no geral, por forma a evitar as queixas por mau atendimento;

· Fazer a recepção e triagem primária de amostras, de forma segura, detectando eventuais anomalias no acondicionamento das mesmas.

· Realizar o registo das amostras dos pacientes no livro de entrada de pacientes, e livros de referenciamento

· Registar os resultados emitidos pelos diversos sectores do laboratório,

· Arrumar e protocolar todos os resultados dos diversos sectores por paciente/Unidade Sanitária/Enfermaria que referencia as amostras,

· Garantir toda a informação aos pacientes sobre a colheita das diversas amostras e o tempo de entrega no laboratório.

· Melhorar o arquivo de toda a informação do laboratório, nomeadamente livros de registo, fichas de stock e diversos documentos.

· Garantir a entrega atempada das amostras e dos resultados laboratoriais

· Zelar pelos instrumentos de trabalho de forma a garantir serviços ininterruptos

REQUISITOS:

· 10ª Classe

· Carta de condução para motorizada válida,

· Ser residente na área requerida,

· Sentido de responsabilidade,

· Honesto, empenhado, sentido de arrumação e asseio.

8. TÉCNICO MÉDIO DE LABORATÓRIO (m/f Boane (1), Matola (2).

OBJECTIVO DA FUNÇÃO:

O Técnico Médio de Laboratório é responsável por executar trabalhos técnico de laboratório relacionados com a área de actuação, realizando ou orientando colecta, análise e registros de material e substâncias através de métodos específicos. Assessorar nas actividades de ensino, pesquisa e extensão.

Descrição de Tarefas

· Coordenação da testagem (incluindo calendarização das testagens e elaboração de POPs para cada ensaio);

· Desenvolver protocolos de pesquisa de forma criativa e sistemática em prol de novos conhecimentos científicos;

· Conduzir pesquisas segundo o protocolo, seguindo as boas práticas clínicas e laboratoriais;

· Colaborar nas actividades relacionadas com o Sistema de Gestão da Qualidade e da Biossegurança;

· Colaborar nas actividades gerais do laboratório e realizar as tarefas incumbidas de acordo com a escala de actividades;

· Participar das discussões científicas (Conselho Técnico-científico, Journal Club,etc.);

· Participar nos encontros semanais do sector e outras reuniões;

· Participar em eventos designados (conferências, palestras, etc.);

· Com experiencia em colheita de amostras de sangue;

· Assegura a recepção, mapeamento, preparação, testagem, e conservação de amostras clínicas;

· Receber e inspencionar os reagentes;

· Identificar e registar qualquer Não Conformidade detectada e implementar correções;

· Propor recomendações para a melhoria das actividades do laboratório

Requisitos

· Possuir nível médio geral ou equivalente, com experiencia na área;

· Nacionalidade moçambicana;

· Idade compreendida entre 18 a 35 anos;

· Facilidade de comunicação e bom relacionamento interpessoal;

· Conhecimentos de informática nos seguintes pacotes: Word, Excel, Microsoft Access e Internet;

· Responsabilidade, sentido de organização e dinamismo;

· Ética e deontologia profissional;

· Sigilo Profissional;

· Disponibilidade de trabalhar fora das horas normais de expediente quando necessário;

· Capacidade para trabalhar sob pressão, em equipa e tolerância ao stress;

· Disponibilidade para trabalhos de campo.

· Fluência na Língua Portuguesa falada, escrita e leitura

9. TÉCNICO DE MEDICINA GERAL para TB (m/f Boane (2), Magude (1), Manhiça (2), Matola (4), Moamba (1), Matutuine (2).

OBJECTIVO DA FUNÇÃO:

Técnico de Medicina Geral estará sob a supervisão directa do acessor clinico sénior da Fundação Ariel na Unidade Sanitária onde estiver alocado. Esta figura deverá cumprir normas e procedimentos administrativos da Unidade Sanitária. A assiduidade e pontualidade deverão ser controladas ao nível da Unidade Sanitária como qualquer outro funcionário e a área técnica pelo responsável clínico da US.

Responsabilidades:
Desenvolver abordagens eficazes para fornecer assistência técnica, providenciado cuidados e tratamento para o HIV e TB, e trabalhar com equipa técnica dos SDSMAS na implementação de abordagens integradas de cuidados e tratamentos e de TB ao nível das USs.
Apoiar na melhoria do desempenho da unidade sanitária, para os serviços de cuidados e tratamento de HIV e de TB em todas as suas componentes (testagem de HIV, aconselhamento, TARV nos Adultos, actividades de Ligação TB/HIV, identificar e encaminharos e contactos de TB a US, garantir o controlo de infecção de TB e nas prevenção de HIV e TB) para um numero crescente de pacientes adultos contribuindo para o alcance das metas da abordagem 90/90/90 (90% de pacientes que conheçam o seu sero estado de HIV, 90% de pacientes HIV+ em TARV e 90% de pacientes com TARV com supressão viral).
Providenciar actualização de novas abordagens, réplicas da abordagem de Testar e Iniciar e operacionalização da d Implementar soluções para melhorar a retenção dos pacientes HIV+ em C&T e coordenação de estratégias inovadoras no contexto do local prisional e reforçar o diagnóstico, cuidados, tratamento e seguimento clínico/laboratorial dos casos de falha ao tratamento (virológica, imunológica, clínica) no centro de saúde apoiado e contribuir para inclusão de pacientes elegíveis para as 2as linhas.
Fornecer assistência técnica directa às Unidades Sanitárias com serviços integrados de tratamento do HIV, incluindo capacitação de pessoal, orientação dos provedores das Unidades Sanitárias na melhoria de serviços de laboratório (Fluxo de amostras de Carga Viral e CD4, BK, GX, Cultura, Bioquimica)e farmácia(Dispensa Trimestral, fluxo rápido, stock MARVs e de antituberculostáticos) e sistemas de informação
Apoiar os provedores das unidades sanitárias na análise de fluxo de pacientes, melhoria dos sistemas de apoio à adesão, desenvolvimento ou melhoria de sistemas de referência, etc.
Apoiar os SDMAS e participar na realização de comités clínicos distritais para avaliação e seguimento dos pacientes
Elaborar os relatórios técnicos conforme as necessidades do programa de HIV e de TB
Garantir a boa qualidade dos cuidados pré-TARV e TARV, e a implementação da abordagem testar e Iniciar
Analisar os indicadores programáticos relacionados a C&T e TB para direccional intervenções prioritárias

Requisitos necessários:
Ter experiência como Técnico de Medicina Geral;
Pelo menos 2 (dois) anos de experiência em programas de cuidados de saúde
Experiência de atendimento clínico é obrigatória (diagnóstico, manejo e tratamento de doenças comuns no país);
Capacidade organizacional e para escrever e interpretar relatórios;
Não ter vínculo com o ESTADO;
Conhecimento de sistemas informáticos e programas (Word, Excel e PP);
Fluência em Português.

10. Contabilista (m/f Manhiça (1), Marracuene (1), Moamba (1), Matutuine (1).

DESCRIÇÃO DE TAREFAS
Gestão financeira;
Pagamentos e requisição de fundos;
Gestão, organização do processo de pagamentos;
Preencher ficha de processos;
Produzir relatórios financeiros LCB;
Gestão dos extratos bancários;
Classificação de justificativos;
Criar dados nas contas;
Reconciliação de contas, liberação de impostos;
Elaboração de balancetes mensais;
Elaboração de fecho anual de contas;
E outras actividades que lhe forem recomendados pelo empregador;

Requisitos
Formação em Contabilidade (mínimo técnico médio de contabilidade);
2 Anos de experiência na função;
Domínio de sistemas informáticos;
Capacidade de rápido aprendizado;
Disponibilidade imediata.

N.B. Se reúne os requisitos já enumerados e tem experiência comprovada, envie os seguintes documentos:
Carta de Motivação, B.I autenticado, Certificado de Habilitações Literárias autenticado, CV detalhado em formato word e em Português. Os interessados devem submeter as candidaturas aos Serviços Distritais de Saúde, Mulher e Acção Social (SDSMAS) correspondentes aos distritos na qual se candidatam ou por e-mail (emprego@rhdconsultoria.co.mz), indicando no “assunto” o Distrito a que se candidatam, a partir da data de publicação deste anúncio até o dia 15 de Janeiro de 2021.

Vagas Mais Procuradas

VdE | Assistentes de Informação | Elizabeth Glaser Pediatric AIDS Foundation (EGPAF)

VdE | 6 vagas-agentes de serviços | CONTACT

VdE | Digitadores de Dados da Farmácia (iDART) | Elizabeth Glaser Pediatric AIDS Foundation (EGPAF) |

VdE | 17 vagas Disponíveis | GABINETE CENTRAL DE COMBATE À CORRUPÇÃO

VdE |3 Vagas- caixas/atendedores-Manhiça | CONTACT

VdE | Representante de Vendas | DKT

VdE | Abertas (7) vagas para 6 Técnicos e 1 Auxiliar | Ministério dos negócios estrangeiros e cooperaçã

VdE | Gestor Técnico Comercial | SBI Construções

VdE | 3 Vagas- caixas/atendedores | CONTACT

VdE | Gestor de Marketing Social | anonima